Comentários

(356)
Rafael Costa, Advogado
Rafael Costa
Comentário · há 5 meses
Oi @arleteaparecidadasilva, tudo bem?

Tenta enviar a sua questão via esse componente de orientação jurídica que fica no canto direito inferior da página. Através dele, vários advogados tomarão ciência da sua questão e poderão se interessar em lhe ajudar.
Rafael Costa, Advogado
Rafael Costa
Comentário · há 5 meses
@alexandrebrunomendes, maravilha. Obrigado por utilizar nossos produtos. Assim que concluirmos a 1a fase da integração, você precisará de apenas uma assinatura, do mesmo valor, e terá acesso às duas plataformas. Essa primeira integração deve acontecer dentro de um mês.
Rafael Costa, Advogado
Rafael Costa
Comentário · há 6 meses
O Jusbrasil não tem um editorial que seleciona as publicações, @brunocalixto22 - são os próprios usuários que publicam e determinam o destaque que uma publicação terá.

O que moderamos, a posteriori e amostralmente, é se o conteúdo é jurídico. No caso dessa publicação, apesar de tocar fortemente a esfera política, trata-se também de conteúdo jurídico, pois envolve os posicionamentos do STF sobre questões de direito penal e a questão da influência do político sobre o jurídico.

Entrar no julgamento sobre se uma publicação dessas seria juridicamente irrelevante já nos parece implicar um alto risco de cometer censura.
Rafael Costa, Advogado
Rafael Costa
Comentário · há 6 meses
De fato, o problema apontado pelo @williamasilva é grave, mas extremamente difícil de se controlar. Nenhuma plataforma do mundo resolveu isso, até hoje.

Aqui no Jusbrasil temos um nível bem melhor de debates e prezamos muito por isso, mas um ataque coordenado de MAVs, como vemos no artigo citado, não deixa muita margem para defesa, pois a maioria dos comentários possui conteúdo legítimo (exceto alguns que infringem a política de respeito e gentileza e que serão moderados, a partir dos reports de outros usuários).

O ponto é que, realmente, boa parte dos perfis parece fake. Mas investigar isso exigiria um recurso do qual não dispomos agora. Só podemos mesmo é contar com a ajuda dos próprios usuários, para que façam o contraponto que julgarem importante.

O curioso é que, pelo nosso algoritmo, quanto mais comentam e interagem, mais o artigo ganha destaque, então os tiros nesse sentido acabam saindo pela culatra.
Rafael Costa, Advogado
Rafael Costa
Comentário · há 6 meses
Deve ser algum erro sim, @josecuty - não temos essa funcionalidade de limitar usuários de poderem reportar.
Rafael Costa, Advogado
Rafael Costa
Comentário · há 6 meses
Weslhey - @weslheyramos - e todos dessa discussão,

O Jusbrasil é um diretório de advogados, uma lista, que possui a funcionalidade de enviar uma mensagem a todos os listados numa determinada página do diretório (advogados de uma determinada área X cidade).

Como em toda ferramenta para facilitar contato, a ideia é deixar o usuário à vontade para entrar em contato, não o contrário.

Percebam que não existem sites de advogados, nem páginas de redes sociais de escritórios, que digam: "Se entrar em contato, você será cobrado" ou "Só entre em contato se for me pagar pela nossa conversa inicial".

E por que nenhum advogado ou qualquer outro prestador de serviço coloca uma mensagem dessas em suas comunicações?

Porque isso assusta as pessoas, incluindo aquelas com causas legítimas e que vão contratar um advogado.

Então, o "trade-off" é: inibo todo tipo de contato, assustando-os com avisos de cobrança, para que cheguem muito menos contatos, mas melhor qualificados, ou deixo-os à vontade para entrar em contato e, se forem contatos do meu interesse, respondo-os?

Optamos pela segunda opção, por ser essa a opção que todos os advogados fazem em seus sites e páginas de redes sociais.

Você não é obrigado a responder os contatos e, se os responder, pode ou 1) iniciar a sua conversa já avisando que vai cobrar ou 2) proceder da forma como todo advogado que conheço faz: primeiro entende-se o que está acontecendo, numa conversa preliminar e, em seguida, se for o caso, estabelece-se os termos de um serviço pago.

A impressão que tenho é que se propõe tratamento diferente ao contato das pessoas que chegam via Jusbrasil, por serem, em sua maioria, questões de baixo valor (dificuldades irrelevantes para quem conseguiu se tornar um advogado, apesar de gigantescas para essas pessoas).

O que propõem não é como se age se um Abílio Diniz liga tentando entender uma querela empresarial e avaliar se deve ou não contratar um profissional. Ninguém recebe uma ligação dessas e diz: "Abílio, pera lá, antes que diga qualquer coisa, saiba que essa conversa é cobrada".

O que 100 em cada 100 advogados que conheço fazem, numa situação dessas, é tentar demonstrar conhecimento, sem cobrar por isso, a fim de conquistar a confiança do Abílio, gerar credibilidade e, quem sabe, viabilizar uma contratação.

Já contratei advogados algumas vezes, de preços razoáveis e também aqueles mais caros. Nunca recebi um tratamento como o que propõem. Conheço também várias pessoas que já contrataram parecer de juristas caríssimos e o procedimento sempre é o mesmo: o possível cliente conta tudo, com calma, numa conversa preliminar, que não é paga, e então avalia-se a viabilidade do parecer.

Advogados que trabalham com clientes de baixa renda também adotam o mesmo procedimento de conversa preliminar não cobrada.

Resumindo, esse é o modus operandi de todo profissional do direito (em seus sites, redes sociais e nos contatos que recebem).

Acham mesmo que faz sentido ser diferente no Diretório Jusbrasil? Não acham que isso mais afastaria as pessoas do que as aproximaria, afugentando contatos que poderiam ser de interesse de vocês?

[Lembrando que você não é obrigado a responder esses contatos, nem gasta créditos com o que não responde.]

Se entendem, genuinamente, que deve ser como propõem, por favor nos ajudem com sugestões de como deveria ser essa comunicação e podemos então testá-la e avaliar juntos se é uma abordagem melhor.
Rafael Costa, Advogado
Rafael Costa
Comentário · há 7 meses
Coming soon... @thelsonbarros

Concordamos 100%. A ideia é entregarmos o app do Escritório Online nos próximos 2 meses, não é isso @gabrielkruschewsky @helielson @rodrigo ?

Obrigado pelo feedback. Reforça a importância de priorizarmos o app.

Abraços
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres
Fale agora com Rafael
(71) 98765-34...Ver telefone
Avenida Tancredo Neves - Salvador (BA) - 41820020

Rafael Costa

Avenida Tancredo Neves - Salvador (BA) - 41820-020

(71) 98765-34...Ver telefone

Entrar em contato